Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mosquito sem Travões

Mosquito sem Travões

Liberdade!

 

Claudia Domingues_Liberdade! copy.jpg

25 de Abril! 

Pus no youtube a tocar as faixas do grande trovador da liberdade. Ouço-as sempre com verdadeira emoção. Dou por mim a cantarolar cada uma, encarnando o espírito revolucionário que não vivi, mas que me ensinaram a recordar!

Nasci nos anos 80. Não vivi esse dia de 1974, mas sou fã das histórias que os mais velhos me contam do tempo em que tudo era proibido e censurado. 

O meu pai fala-me muito dos tempos do contrabando, em que se arriscava a vida por uns trocos, passando mercadoria entre Portugal e Espanha atravessando o rio. Fala-me dos quantos de lá não passaram. 

Dizem-me que no dia 25 de Abril, souberam da revolução pela rádio. Chegou-lhes a notícia de que se passava algo em Lisboa, que seria o fim do regime. A distancia que nos separa da capital, não permitiria outra coisa. Mas foi um dia especial e recordam-o com um brilhozinho nos olhos. 

Parece que, por vezes, a nossa geração é um bocado ingrata no que diz respeito a liberdade. Não somos ingratos. A vida hoje em dia é que é muito ingrata connosco, porque, graças a condições de trabalho quase desumanas, somos obrigados a adiar os nossos projectos de vida, os nossos sonhos e ambições. Os salários ínfimos, aliados a um banco de horas que está sempre a aumentar, de horas de trabalho que nunca nos vão pagar, desmotivam-nos e provocam este sentimento constante de revolta. 

"Eles comem tudo eles comem tudo! Eles comem tudo e não deixam nada!" (Zeca Afonso) não poderia ser mais verdade!

 

MST

 

P.S.: Ilustro este post com mais uma foto da minha autoria. "Liberdade!" by MST. :)

4 comentários

Comentar post