Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mosquito sem Travões

Mosquito sem Travões

Espelho de mim...!

Quando criei este blog há 5 anos, a ideia surgiu da minha paixão pela escrita e de ser uma forma de me poder expressar livremente, sem constrangimentos, atrás de um "mosquito sem travões" , que imaginei como alguém muito diferente de mim, no fundo, uma espécie de "mosquito valentão"! :D 

Agora, ao rever os posts que vão sobrando desta história vejo em todos um certo drama, típico de uma pessoa romanticamente inconsolável e sensível! Percebo que afinal o mosquito de valentão não tem nada e é basicamente um espelho do que sou na realidade.  Sinto a dor de cada palavra que escrevi em momentos menos bons e sorrio com as outras que me fazem recordar os mais caricatos e alegres. 

Hoje, só gostava de me poder esconder atrás do "mosquito valentão" para esquecer a dor que me corrói as entranhas, como que de mim já só restem pedacinhos daquela que fui um dia. Não sei como se faz para voltar a unir as peças, pois a única coisa que sei é que não sei...!

O meu sorriso apagou-se e o meu olhar perdeu o brilho. Sinto dor, muita dor. Sinto saudade, muita saudade. Vejo o caminho cinzento e procuro a luz que sei que está ali, mas não a consigo encontrar. Sinto-me perdida. Sinto-me sozinha mesmo sabendo que há sempre alguém. Pergunto-me se ainda faz sentido estar aqui, se ainda tenho mais algo a cumprir. Tento encontrar as respostas. 

Sempre entendi as pessoas que se sentem sozinhas, mesmo quando parece que têm tanto e tanta gente. Quando já não encontram motivos para continuar a viagem e ninguém se apercebe. Afinal estamos sempre tão sozinhos e quando achamos que temos amigos verdadeiros, que gostam mesmo de nós, percebemos que afinal não é bem assim. Criamos uma espécie de dependência a pessoas de quem gostamos tanto e depois sem percebermos o porquê, simplesmente sentimos o afastamento e o desprezo e nunca mais nada volta a ser como antes. Mas porque é que tudo tem que ser tão difícil? Não podíamos simplesmente viver todos os dias em harmonia e amor incondicional? Nunca me dei bem com despedidas nem separações. Sempre fui mais de abraços do que de afastamentos. Escolho sempre a união e a conciliação. Não gosto de desentendimentos nem aborrecimentos. Como se costuma dizer, sou da paz! 

Mas, hoje e ontem e basicamente nas últimas semanas, sofro. Sofro sem motivo aparente, mas sofro. Sinto tantas saudades! Talvez porque a minha vida profissional mudou e ainda estou na fase de adaptação e custa sempre um bocado no início, não é? Deve acontecer com a maioria das pessoas. Não sei se é só isso. Na verdade só sei que não sei...! Resolvi decifrar em palavras esta angústia que me dilacera, pois costuma ajudar! 

Por agora termino e acho que vou procurar de novo o mosquito valentão para escrever os próximos posts. :D 

MST

3 comentários

Comentar post